Lama Gangchen nasceu no Tibet Ocidental em 1941. Reconhecido muito cedo por ser uma reencarnaçào preciosa de lamas curadores, foi empossado no Monastério Gangchen de Choepeling aos cinco anos. Aos doze, recebeu o "grau de Kachen"que normalmente é conferido depois de vinte anos de estudo. Entre as idades de treze e dezoito, estudou medicina tibetana, medicamentos, astrologia, meditação e filosofia em duas das principais universidades monásticas do Tibet: Sera e Tashi Lhumpo. Também estudou em Gangchen Compa, Tropu Gompa, e no Monastério de Neytsong. Seu guru raiz, H.H. Trijang Dorje Chang foi também o tutor junior de H.H., o Dalai Lama. Outros de seus principais professores foram H.H. Ling Rinpoche, tutor sênior do Dalai Lama e H.H. Zong Rinpoche seu principal guru para curas e astrologia.
Em 1963 exilou-se na India onde continuou seus estudos durante os próximos sete anos na Varanasi Sanskrit Universidade (Bishwa Vhidhyana) em Benares. Em 1970 recebeu o diploma de Geshe Rigram de Sera da Universidade Monástica situada no sul da India. Depois desta graduação, trabalhou como a reencarnação de lama curador entre as comunidades do Tibet no Nepal, India e Sikkim. Nessa época salvou e preservou a vida de muitas pessoas e foi nomeado o médico privado da familia Real.
Lama Gangchen visitou a Europa pela primeira vez em 1981 e nesse mesmo ano criou seu primeiro centro europeu: Karuna Choetsok em Lesbos, Grécia, dando inicio a vários outros que continuamente trabalham para a paz interna e mundial.
Desde 1982 viaja extensivamente; cura e ensina na Itália, Espanha, Grécia, Suiça, Alemanha, Holanda, Bélgica, França, Inglaterra, Irlanda, E.U.A., Brasil, Chile, Argentina, Nepal, Malásia, Cingapura, Tailândia, Indonésia, Sri Lanka, India, Mongólia, China, Tibet, Rússia e Buriyatia. Empreende inúmeras peregrinações aos lugares sagrados mais importantes da tradição budista tibetana, na India, Indonésia, China, Tailândia, Mongólia, Nepal, Sri Lanka e Tibet, guiando grandes grupos de amigos e discipulos do mundo inteiro, a maioria dos quais adquiriram muitos beneficios fisicos ementais nestas experiências, especialmente na Stupa de Borobudur, na ilha de Java. Lama Gangchen também visita vários locais sagrados na Europa, como Assis, na Itália; Delphi e Atenas na Grécia, Stonehenge e Avebury na Inglaterra, Alto Paraiso e Amazônia, no Brasil, entre muitos outros. Em 1988 abriu o primeiro Centro de Dharma brasileiro "Shide Choe Tsok", Centro de Dharma da Paz, em São Paulo. Atualmente dirige espiritualmente 88 Centros Mundiais de Educação da Paz Interna.
As atividades de Lama Gangchen assumiram um âmbito mundial ao ser criado o Fórum Espiritual entre as Religiões, ligado a ONU e a Universidade Global Aberta para Educação Não-Formal, na Holanda, Espanha e Itália.
Em 1992, após a conferencia internacional de doutores, curadores e terapeutas em Milano, Itália, criou-se a Fundação Lama Gangchen para Paz Mundial (L.G.W.P.F.)
e a Amizade Internacional de apoio à Medicina Tibetana, Filosofia Budista Vajrayana e Autocura Ngalso, as quais restabelecem e desenvolvem a Paz Interna e Mundial. A LGWPF alicerçada na Espanha, é reconhecida oficialmente pelo governo espanhol desde novembro de 1993.Todos os anos a LGWPF promove em Madri, o Congresso Internacional para Difusão da Medicina Tibetana, apresentando diversos tópicos abertos `discussão e paralelos entre cientistas, filósofos, doutores e terapeutas sobre o desenvolvimento, qualidades, cientifica, energética e espiritual das diversas técnicas de cura e seus beneficios. Tive o mérito de receber e aceitar o convite de Rinpoche e participar deste congresso em maio de 2000. A LGWPF também oferece base para diálogos construtivos entre culturas diferentes para que se crie e promova métodos educacionais que desenvolvam cultuas de não-violência em todos os paises.
Lama Gangchen financeiramente apoia a construção e manutenção de escola, clinicas e monastérios na India, Nepal e Tibet/China, provendo-os com sistemas terapêuticos diferentes, médicos orientais e ocidentais qualificados, assim como instalações, materiais e medicamentos necessários. Em 1994 fundou a Rádio de Paz "La Radio della Pace" e a LGPP, Lama Gangchen Publicações da Paz, ambas situadas em Milano, Itália, cujo objetivo é radiodifundir informação positiva sobre Educação de Paz Interna e Mundial, terapias naturais, consciência ambiental e cooperação inter-religiosa. Outra rádio também funciona em Kathmandu, Nepal.
No Rio de Janeiro, Gangchen Rinpoche está representado pelo Centro de Dharma Terapias e Artes, Pax Drala, Presença autêntica da Paz e o Grupo de Autocura, Porta Secreta da Paz. Em Niterói, o Instituto Mahayana dissemina suas práticas como também em Búzios, na Samsara loja e restaurante. A Sangha carioca já conta com inúmeros discipulos e amigos que praticam, desenvolvem e compartilham seus métodos tântricos ancestrais como antídoto aos obscurecimentos e obstáculos mentais assim como às dificuldades de nossos tempos e meio ambiente.
Desde as puras fontes de Buda Shakyamuni e dos Himalaias, borbulham o néctar e o bálsamo que são os ensinamentos de Lama Gangchen, pérolas sem preço, que relaxam nosso corpo, mente e nos permite desfrutar de um meio ambiente com a energia pura dos cinco elementos, a essência vital do nirvana e a paz profunda.
Incomparável mestre tântrico, conhecedor profundo da relação interdependente entre corpo e mente, Rinpoche desenvolveu a habilidade de compreender as causas e condições das doenças fisicas e mentais que estão além dos meros sintomas, ajudando assim muitissimas pessoas a se conectar com a própria energia de autocura.
Gangchen Rinpoche, dono do mais doce sorriso e inigualável compaixão, nos tem revelado as jóias dos ensinamentos da linhagem sussurada do Mahamudra Ganden, Ganden Kargiu Tchaguia Tchenpoque, veio ininterrupta desde Buda Vajradhara até seu guru raiz, Trijang Dordje Chang.
"Que essa ambrosia impar possa transformar em puro cristal incontáveis seres e nosso mundo, em todos os tempos".
 
 
 
 
 
 
 
Dorje Khanyen Lhamo
 
O Pax Drala tem a honra e o prazer de promover e anunciar a quarta visita de Lama Caroline Gammon (lama Dorje Khanyen Lhamo), que detem a linhagem da tradição Ngalso, do Venerável Lama Curador Tibetano T.Y.S.Gangchen Rinpoche.
De impecável rigor filosófico, visionária inspiração e fala poeticamente atual, Lama Caroline incansavelmente busca novas formas de apresentar com profundiade os sutras e os tantras de Buda Shakyamuni, temperando as asas e raizes desses ensinamentos tão preciosos com sua cativante sabedoria não formal.
Dona de um bom humor contagiante e riso purificador representa o dorje, ou seja, a sabedoria de seu mestre, a quem acompanha há mais de 10 anos em dezenas de peregrinações, viagens, ensinamentos, retiros, etc.
Junto a Lama Gangchen coordena espiritual e ativamente o Centro de Dharma Pax Drala que é a base de sua moradia, iniciações e ensinamentos no Rio de Janeiro.
Lama Caroline tem carinho especial por nossa cidade e por Búzios, local onde já cresce o interesse no Dharma e nas práticas de Autocura de Lama Gangchen.
Inglesa de Yorkshire, nasceu em 1965 e desde cedo conviveu com o Dharma de Buda. Em 91 passou a conviver, estudar e trabalhar com Lama Gangchen, a quem acompanha desde então em suas inúmeras viagens e peregrinações ao redor do mundo. Sendo o canal vivo de Gangchen Rinpoche, Lama Caroline ministra cursos e workshops sobre tantra, medicina, yoga, filosofia e astrologia tibetanas na Europa, America do Sul e Ásia. Ocupa o cargo de editora chefe da Lama Gangchen Peace Publications, na Itália, onde reside, escreve e desenha os principais livros e textos de seu mestre, assim como discursa, palestra e transmite seus ensinamentos com dignidade e leveza. Lama Gangchen lhe conferiu a responsabilidade de compartilhar e transmitir suas técnicas e práticas para que todos nós possamos integrar seu néctar de pura sabedoria e sua visão espiritual em todos os aspectos do dia a dia para a paz interna e externa.
A Autêntica Presença da Paz, Pax drala, agradece a imensa bondade de Lama Gangchen ao ceder por 45 dias a estimulante presença de Lama Caroline entre nós. Nossa querida amiga Lama ficará no Rio de Janeiro, Búzios, Florianópolis e São Paulo de 16 de janeiro a 28 de fevereiro.
O mérito criado por esta valiosa visita está dedicado à longa vida de Lama Gangchen Rinpoche, Michel Rinpoche e Lama Caroline, assim como pela libertação final de nosso querido Alfredo Wanshuk que se foi em 18 de novembro, propagar o dharma, propagar o Ngalso Chag Wang Reiki, beneficiar aos doentes, o Brasil e a todos os seres sencientes. É provável que haja ensinamentos durante algumas tardes, os quais ainda não estão definidos.
Nossa querida Lama chega ao Rio junto com nosso precioso Rinpoche. Gratos e felizes por sua estada lembramos a todos a importância desta visita que mais uma vez confere à cidade do rio de Janeiro a possibilidade de ver girar a Roda do dharma.
Para 2001 Lama Gangchen e Lama Caroline optaram por menos ensinamentos porém mais extensos e profundos.
Lama Caroline transmitirá as iniciações dos Cinco Curadores Supremos, Cinco Grandes Mães dos Elementos, Vajraogini, Heruka e provavelmente Tsong Khapa, o sol do Dharma. Três retiros estão programados, Buda da Medicina, e Vajrayogini no Rio e Tara Cittamani em São Paulo.
Os ensinamentos de Vajrayogini terão 2 níveis, básico e avançado. Lama Caroline também oferece comentários e ensinamentos profundos sobre a Autocura Ngalso para o Corpo e Mente assim como a Autocura do Meio Ambiente interno e externo, aprofundamento e comentários sobre o Ngalso Chag Wang Reiki, além de Pujas de Fogo e inspiradores encontros com histórias sobre as vidas passadas de Lama Gangchen. E para os interessados em encontros mais personalizados, atenderá para consultas.
  Lama Michel
Leiam o livro de Bel Cesar, máe de Lama Michel,
a venda na Livraria Samsara (Rua Santana Maia, centro, Búzios).

Excepcionalmente junto com a vinda de Lama Gangchen Rinpoche, teremos também a visita de Lama Michel Rinpoche (O Pequeno Buda Brasileiro)

Lama Michel Rinpoche nasceu em São Paulo em 1981. Aos cinco anos de idade encontrou-se pela primeira vez com o Lama Gangchen Rinpoche e sua aproximação com o budismo tibetano tornou-se evidente. Nos anos subseqüentes, Lama Gangchen Rinpoche e outros mestres reconheceram Lama Michel como a reencarnação de uma linhagem de monges tibetanos.

A conexão de Lama Michel com o budismo aprofundou-se ao viajar a lugares sagrados no Tibet, Índia, Nepal e Indonésia. Aos 12 anos, por decisão própria, tornou-se monge e passou a viver no Monastério de Sera Me, no sul da Índia, onde desdes então, dedica-se ao estudo da filosofia budista tibetana. Sera Me é uma universidade monástica que conta hoje com quatro mil monges. Em Sera, assim como nas outras duas grandes universidades monásticas de Gangden e Drepung estuda-se aproximadamente por 15 anos para alcançar-se o título de Gueshe-Doutor em Filosofia Budista.

Em 1994 foi entronizado tanto no Monastério de Sera Me como no Monastério de Tashi Lhunpo do sul da Índia, reconhecido pela sociedade tibetana como a reencarnação de Guelong Wanguiela Lobsang Choepel, que foi mestre e assistente de Gangchen Rinpoche no Monastério de Gangchen no Tibete.

Lama Michel tem viajado com Lama Gangchen a muitos lugares pelo mundo, desde cedo dando palestras e ensinamentos, aplicando sua sabedoria e conhecimentos de maneira muito amorosa e próxima aos seus amigos e discípulos. Junto com Lama Gangchen tem guiado o Centro de Dharma da Paz e ajudado Lama Gangchen em vários projetos da Fundação Lama Gangchen para a Paz Mundial.

Em 1996 foi lançado o seu primeiro livro “Uma jovem idéia de Paz”, uma compilação das palestras dadas por ele durante a sua primeira visita como monge ao Centro de Dharma da Paz em São Paulo em 1995.

Atualmente Lama Michel se dedica com determinação e alegria aos seus estudos no 4o. ano da Universidade de Sera Me.

 

VOLTAR

 

Mais sobre Lama Gangchen e Lama Caroline

O BUDISMO – Lama Lobsang Kalden

   
 

Participante da buziosturismo.com